Barcelona
Foto: Denis Renó.

Barcelona é uma cidade espanhola situada à margem do Mediterrâneo e próxima ao litoral sul da França. Cosmopolita, Barcelona possui uma população proveniente de diversas culturas, formada por cidadãos oficiais e imigrantes em condição irregular. Sua proximidade com o norte da África aumenta a incidência de ilegais.

Barcelona
Foto: Denis Renó.

O mediterrâneo divide territórios que se reúnem culturalmente em Barcelona.

Entretanto, a mistura cultural promove em Barcelona uma riqueza insuperável. Além disso, o domínio árabe vivido no passado registra na capital da Comunidade Autônoma da Catalunha uma expressiva variedade arquitetônica e religiosa. Escrevemos esse post em um momento de transição, após o presidente da Catalunha declarar independência da Espanha. Porém, dois minutos depois, suspendeu a independência, abrindo a negociações. Não sabemos se em alguns dias a região fará parte da Espanha ou será transformada em um novo país. Por enquanto, considere Barcelona como uma das mais bonitas cidades espanholas.

Barcelona, de Gaudí

Pensar em Barcelona é visualizar uma cidade cheia de curvas e formas abstratas em sua arquitetura. A cidade é o berço do arquiteto espanhol Antoni Gaudí, responsável por diversos projetos na cidade. Considerado figura de ponta do modernismo catalão, possui como marca as construções com curvas abstratas cobertas por vitrais, etc. Marcas que podem ser conferidas até do céu.

Barcelona
Foto: Denis Renó.

Impossível sobrevoar Barcelona sem buscar, pelas janelas, as curvas da cidade.

Gaudí representa Barcelona, que, por sua vez, está repleta de obras do arquiteto. De parques à própria Sagrada Família, todas obras de Gaudí, podemos encontrar a alma do artista, conectando-nos à cultura de Barcelona.

Morto aos 73, vítima de atropelamento, Gaudí deixou obras em diversos movimentos culturais, do mourisca ao gótico, entre outros. Mas sua arte continua viva em Barcelona, que respira Gaudí como parte do modernismo catalão.

Güell, um fracasso que renasceu como parque

Uma das obras destacadas de Gaudí em Barcelona é o Parque Güell, idealizado por ele sob encomenda do empresário Eusebi Güell. O projeto tornou-se um fracasso comercial, originalmente pensado para ser um condomínio de alto padrão. Construído entre 1900 e 1912, o parque foi vendido ao município em 1922. Quatro anos depois, o local foi inaugurado como um parque público, abrindo ao público as obras de Gaudí.

Barcelona
Foto: Luciana Renó.

Curvas e cores tomam conta do Parque Güell.

Com curvas e vitrais, Gaudí constrói no parque uma galeria a céu aberto. Com todos os cantos pensados, o artista apoiava-se na ciência para sustentar suas obras. A gravidade, por exemplo, está presente em diversos modelos tridimensionais. Pedra e argila também servem de estrutura para suas obras, espalhadas no parque.

Barcelona
Foto: Denis Renó.

A ciência está presente nas obras de Gaudí.

Sagrada Família

De estilo neogótico, O Templo Expiatório da Sagrada Família, também conhecido como Sagrada Família, é considerado a obra prima do arquiteto. Iniciada em 1882, a construção foi assumida por Gaudí em 1883, ainda com 26 anos. As obras foram paralisadas em 1936, por causa da Guerra Civil Espanhola.

Barcelona
Foto: Denis Renó.

A Sagrada Família é ponto de visitação para católicos ou não, por sua beleza.

Espera-se concluir a obra em 2026, ano de centenário da morte de Gaudí. Entretanto, o município de Barcelona não garante o término dentro do planejado, devindo à complexidade. Concluída ou não, a Sagrada Família encanta os visitantes.

Barcelona, pelo céu e pela terra

Barcelona é um destino alcançado por diversos meios. Pelos céus, destinos de toda a Europa levam à capital da Catalunha. Também chegam voos de vários países, tornando o Aeroporto Internacional El Prat o segundo mais movimentado da Espanha.

Barcelona
Foto: Denis Renó.

Os voos para BCN são frequentes, e de todas os lados.

Os mais comuns são os terrestres, com os trens rápidos espanhóis e franceses. De Madri e outros centros, podemos chegar via AVE, da espanhola RENFE. Da França, os clássicos TGVs chegam em diversos momentos na cidade. Confortáveis, pode-se chegar a Barcelona em três horas de viagem.

Barcelona
Foto: Denis Renó.

O conforto do trem de alta velocidade – AVE é superior a diversos aviões.

Para alguns turistas, a cidade é símbolo de uma Espanha livre e alegre, talvez pela diversidade cultural. Para outros, a capital da Catalunha representa progresso artístico, econômico e tecnológico. Uma coisa é certa: Barcelona é mágica. Uma magia que não pode ser percebida em apenas uma visita.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here