évora
Foto: Denis Renó

Évora é uma pequena cidade, capital do distrito com mesmo nome, na região do Alentejo. A cidade, que agora é marcada pelas riquezas alentejanas, foi parte da Lusitânia, pertencente ao Império Romano. Dessa época, encontram-se várias riquezas em um museu urbano a céu aberto, encantando os visitantes.

Mas Évora tem outras riquezas. Uma delas é o seu povo, alegre e hospitaleiro. A tranquilidade da pequena cidade, que não passa de 60 mil habitantes, é a sua maior preciosidade. Visitar Évora é quase obrigatório para quem quer conhecer o sul de Portugal, especialmente para quem vem da Espanha. O post apresenta informações sobre a bela cidade portuguesa, desejando ao visitante uma diversão plena em meio à tranquilidade do local.

Évora dos casarões

A arquitetura da cidade nos remete às cidades antigas do Brasil. Pela sua grandiosidade e pelas linhas dos casarões, é uma Ouro Preto sem ladeiras. Curiosamente, boa parte dos casarões é pintada de branco e amarelo, mantendo um visual parecido para todos os lados.

évora
Foto: Denis Renó

A arquitetura branca e amarela uniformiza o visual de Évora.

Apesar de bem cuidada, Évora traz o tempo em suas construções, algumas delas sofridas com a umidade e o frio. Mesmo assim, a graça da cidade encanta aos visitantes, especialmente no cuidado com os detalhes que preservam um tempo que não volta mais.

Foto: Denis Renó

Cuidados com detalhes superam o castigo do tempo.

A religiosidade como ponto de encontro

A religiosidade é uma marca de Évora. São várias as igrejas, cada uma representando o seu tempo. A principal é a Igreja de Santo Antão, com início de construção datada de 1557. O monumento fica no centro da cidade, ao lado de um calçadão com diversas lojas.

evora
Foto: Denis Renó

A Igreja de Santo Antão é imponente e conservada.

Mas o encontro dos eborenses não se limita às paredes da igreja. A praça à sua frente é um local de festas, além dos encontros urbanos. No meio da pracinha, uma bela fonte marca o local e, claro, os encontros.

Foto: Denis Renó

A pequena fonte da Igreja de Santo Antão é ponto de encontro.

Resquícios dos romanos

Évora ainda mantém vários resquícios dos romanos. Um deles é o Templo Romano, que data do século I d.C. e ainda mantém algumas de suas colunas bastante preservadas. O local é considerado Patrimônio Histórico da Humanidade pela Unesco.

evora
Foto: Denis Renó

As colunas do Templo Romano são impressionantes.

Um passeio medieval

Entre construções de diversos tempos, destaca-se a Catedral de Évora, construída no período Medieval. Ela perde em tamanho para Santiago de Compostela, mas não em mistério e impressão.Ao redor da catedral, diversas edificações coloniais, muitas nas cores branca e amarela, fazem um cinturão de proteção arquitetônica para a bela igreja de pedra.

evora
Foto: Denis Renó

O cinturão branco e amarelo circunda as torres da Catedral de Évora.

As duas torres da Catedral de Évora impressionam aos visitantes. Suas primeiras fundações datam de 1186 e, apesar do tempo, está bastante preservada. Além da edificação religiosa, há um claustro em suas laterais, tudo em pedra sobre pedra.

evora
Foto: Denis Renó

As imponentes torres chamam a atenção dos visitantes.

Essa é uma cidade que merece ser visitada. Alguns dizem que “se não for a Évora, jamais poderá dizer ter conhecido Portugal”. Particularmente, acho isso um grande exagero. Portugal é mais que uma única cidade. Mas estou seguro de que o passeio vale a pena, e está bem próximo de Lisboa e é muito fácil de chegar. Aproveite.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here